Sofre com queda de cílios? Conheça as causas e tratamentos para o problema



Nossos cílios servem como uma camada protetora para os olhos, impedindo que a poeira e outras sujeiras atinjam as pálpebras. Além disso, para as mulheres, ter cílios grandes e volumosos significa um olhar mais atraente e harmonioso. Mas, assim como os cabelos e todos os pelos do corpo, os cílios podem apresentar fraqueza e, por consequência, sofrer queda.

Existem várias razões para a queda de cílios e também alguns tratamentos que ajudam a recuperar e fortalecer os fios. Para tirar suas dúvidas sobre o tema, consultamos a Dra. Kédima Nassif, dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e Associação Brasileira de Cirurgia da Restauração Capilar (ABCRC), que também indica medidas simples para a prevenção.

Cílios

A idade avançada faz os cílios caírem e afinarem, processo semelhante ao que ocorre com os cabelos. Foto: iStock

Até quando a queda dos cílios pode ser considerada normal?

“O ciclo de vida dos cílios dura, em média, 90 a 100 dias e compreende 3 fases: uma fase de crescimento (anágena), uma fase de repouso (catágena) e uma fase de queda (telógena). Em média, perdemos de 3 a 4 fios por dia e a queda de cílios fisiológica não gera falhas. Então, como sinal de alerta de que algo não vai bem, fique atento à presença de falhas na região”, orienta a dermatologista.

Quais são as causas do problema?

A queda dos cílios se divide em fisiológica (decorrente da troca de fios velhos por fios novos) e patológica, ocasionada por doenças. “Um exemplo comum de queda patológica é a alopecia areata, doença auto-imune que pode acometer qualquer pelo do corpo, gerando sua queda. Outras causas são quimioterapia, dermatite intensa por produtos não adequados usados nos cílios, desnutrição, distúrbios genéticos, entre outros. O dermatologista investigará a causa do problema e irá propor o melhor tratamento”.

Saiba os melhores truques para conquistar cílios de boneca

A idade é um fator determinante para a queda?






Com o envelhecimento, os cílios têm sua queda aumentada e um afinamento, processo semelhante ao que ocorre com os cabelos.

Quais são as precauções?

Para evitar a queda aumentada decorrente de irritação na região e para evitar a quebra, evite usar rímel à prova d´água diariamente, reservando-o para ocasiões especiais. “Por ter uma remoção difícil, seu uso pode promover a queda e quebra dos cílios. Evite também o uso do curvex – se for usá-lo, aplique-o antes da máscara de cílios. Além disso, sempre use demaquilante para remover resíduos na região e jamais use produtos vencidos”, explica.

Procedimentos estéticos também exigem cautela, como a extensão de cílios: algumas pessoas têm alergia às colas usadas e, nesse caso, uma dermatite seguida de queda pode ocorrer. Sempre converse com seu dermatologista antes.

Quais tratamentos são indicados para a recuperação dos cílios?

Uma possibilidade é o uso de produtos à base de Bimatropost, substância usada para tratar o glaucoma. Quando aplicada na raiz dos cílios – nunca dentro dos olhos -, estimula o nascimento e crescimento dos fios. Mas há contraindicações e pode haver efeitos colaterais.“Por isso, só um especialista é capaz de dizer se o produto pode ou não ser usado por você. “Também dispomos de fórmulas ricas em agentes condicionantes, como aminoácidos, e em vitaminas essenciais à boa saúde dos cílios”, completa Dra. Kédima.

Aprenda como ter cílios grandes naturalmente


(Vimos em fortissima.com.br)

Compartilhe!