Depois de escândalo, Lori Loughlin não aparecerá mais em “Fuller House”; família da atriz estaria vivendo um inferno, diz website: “Isolados e sozinhos”



Digam “tchau” para a tia Becky! De acordo com o TMZ, Lori Loughlin não voltará para a série “Fuller House”, da Netflix. A decisão foi tomada após a atriz ser indiciada por um esquema de proprina envolvendo aprovação em faculdades de elite americanas. Lori teria usado de meios ilícitos para colocar suas duas filhas na Universidade do Sul da Califórnia. Além de “Fuller House”, a atriz também foi cortada da série “When Calls the Heart”, do Hallmark Channel. Este é um baque e tanto para Lori, que estrelou muitas séries do canal desde 2013.

Em “Fuller House”, a estrela de 54 anos não terá o final da personagem escrito no roteiro. “‘Fuller House’ não está em produção no momento. Lori foi uma convidada especial durante as quatro primeiras temporadas e atualmente não há planos para ela retornar para a quinta temporada”, disse uma fonte do site.

A atriz foi indiciada pela justiça, mas liberada após pagar uma fiança de um milhão de dólares. Com todo o escândalo, Lori não foi a única da família a perder trabalhos. Sua filha mais nova, Olivia Jade, uma digital influencer com mais de 1,4 milhões de seguidores no Instagram, perdeu contratos com duas marcas de beleza.

Olivia Jade e a mãe, Lori Loughlin. (Foto: Getty Images)

De acordo com o E! Online, a jovem está devastada com as reviravoltas em sua família e teme que sua mãe vá para a cadeia. A família está vivendo um inferno. “Eles não podem sair e encarar ao mundo. Eles estão isolados e sozinhos, com exceção das visitas dos advogados”, a fonte do site afirmou. Lori também deletou todas as suas contas nas redes sociais. Atualmente, a atriz está enfrentando acusações de conspiração para cometer fraude. Se condenada, ela pode pegar até cinco anos de prisão. Ela e o marido tem data marcada para comparecer à justiça, dia 29 de março.

Além disso, como prova de que o crime não compensa, parece que as medidas extremas as quais Lori e seu marido, Mossimo Giannulli, recorreram para conseguir vagas para as filhas na universidade de prestígio, foram em vão. Segundo rumores, Olivia e sua irmã, Bella Rose, não voltarão para a Universidade do Sul da Califórnia quando as aulas recomeçarem. A presidente da instituição, Wanda M. Austin, também afirmou que a universidade analisará caso por caso dos alunos que estão envolvidos no esquema.

Entenda o caso

Na terça-feira (12), Felicity Huffman – conhecida por seu papel em “Desperate Housewives” – e Lori Loughlin – de “Full House” e “Fuller House” – foram indiciadas por um esquema de propina envolvendo aprovações em faculdades de elite americanas. O TMZ informou que, no total, cerca de 25 milhões de dólares foram pagos pelos 50 acusados, para que seus filhos estudassem em instituições como Stanford, Yale e outras.

As investigações descobriram uma rede de pais que pagaram milhares de dólares para que um homem aumentasse a chance de seus filhos entrarem nas universidades. Para isso, pessoas eram pagas para fazer os testes de admissão, administradores de provas eram subornados, além de subornos a técnicos e administradores das próprias instituições para que identificassem os jovens como atletas.

Lori e seu marido, Mossimo Giannulli, supostamente teriam pago 500 mil dólares para ter suas duas filhas na Universidade do Sul da Califórnia. De acordo com os policiais federais, Mossimo também teria enviado foto das filhas praticando exercícios, o que ajudaria a criar seu perfil atlético, aumentando suas chances. Além disso, o FBI teria o registro de ligações em que ambas as atrizes comentaram sobre o esquema com uma testemunha.

Já Felicity e William H. Macy, de “Fargo” e “Jurassic Park 3”, entraram no esquema fraudulento pagando 15 mil dólares pela aprovação de sua filha mais velha. A acusação afirma que a garota teve o dobro de tempo dos demais para realizar a avaliação, e o inspetor teria secretamente corrigido suas respostas posteriormente. Ela teria recebido uma nota de 1420 pontos em seu exame, com um acréscimo de 400 pontos.

(Vimos em Hugo Gloss)

Compartilhe!