Fernanda Souza explica as duas cirurgias de redução de mamas (a primeira aos 17 anos)



Em 2016, Fernanda Souza falou pela primeira vez que tinha passado por uma cirurgia de redução de mamas. Na época, ela compartilhou a experiência com seus seguidores via Snapchat. Recentemente, a apresentadora revelou uma cirurgia prévia, feita muitos anos antes, que pouca gente sabia.

Antes mesmo de completar 18 anos, a atriz já havia se submetido a um procedimento cirúrgico, conhecido como mamoplastia redutora. Confira:

Cirurgias plásticas de Fernanda Souza

No vídeo recente em seu canal no YouTube, Fernanda conta que realizou apenas duas cirurgias plásticas e ambas no mesmo lugar do corpo, as mamas. A primeira cirurgia foi aos 17 anos e ela explica que tudo foi feita com a liberação do médico e autorização da mãe.

"Eu reduzi a mama pela primeira vez aos 17 para 18 anos. Não foi um absurdo. O médico me olhou, falou que meu corpo já tinha crescido o suficiente para frente, e ‘superautorizou’. Quem sou eu para reclamar? A pessoa estudou para isso. Minha mãe estava lá comigo. Estava tudo certo", disse.







View this post on Instagram

Coloca aí no #SoTocaTop!!!!!

A post shared by F e r n a n d a S o u z a (@fernandasouzaoficial) on

Entre os motivos que a fizeram optar pela mamoplastia redutora estava a falta de estrutura física dela para seios grandes – já que suas costas são bem finas – e também os problemas de postura que a acometiam por conta do peso das mamas.

"Tenho uma estrutura muito fininha. Minhas costas não são largas. Eu sentia dores nas costas, o sutiã marcava nas alças. Lembro que operei, melhorou muito e 15 anos depois, o peito voltou a crescer um pouco mais”, fala.

Após um período de reflexão, ela optou pela cirurgia de redução de mamas novamente, para evitar novos problemas de saúde.

Mamas muito grandes e problemas de saúde

O cirurgião-plástico Allan Bernacchi explica que a mamoplastia redutora é comum em mulheres que têm mamas grandes e que ela pode, sim, contribuir para a saúde da coluna.

“Às vezes as mamas crescem demais, pode ser de família, componente hormonal e, por isso, algumas mulheres optam por poupar as costas e fazer a redução”, explica.

peito seio mama 0.16 400x1160
Razoomanet / Shutterstock

Apesar de pouco difundido, mamas muito grandes podem causar um excesso de peso na estrutura da coluna, sendo o motivo principal de diversos problemas na região.

“Mama muito grande causa dor e desconforto; as alças do sutiã machucam, principalmente aquelas que passam pelo pescoço”, comenta.

Quando é indicada cirurgia?

O ortopedista especializado em patologia e cirurgia da coluna vertebral Fábio Leme de Oliveira Pinto explica que as mulheres devem procurar um ortopedista assim que sentirem dor na região dorsal, já que este é um sinal de alerta importante.

"A recomendação é avaliar se o tamanho da mama está influindo na postura da pessoa. Se estiver ocorrendo sobrecarga na região torácica da coluna vertebral e a pessoa sente um alívio quando corrige a postura, o problema pode ser o tamanho das mamas", explica.

cirurgia reducao de mamas 016 400x800
Karramba Production/Shutterstock

Antes de partir para a sala de cirurgia, alguns outros procedimentos costumam ser indicados após a análise clínica e de exames como ressonância e raio-X.

"A fisioterapia motora é boa para isso, porque controla a dor com procedimentos analgésicos na região dorsal e tem exercícios para a pessoa fortalecer mais a musculatura da parte vertebral. Além disso, atividades físicas, como pilates e musculação, também são importantes para este fortalecimento", afirma o profissional.

seios cancer mama 0818 400x800
PhuShutter/shutterstock

Caso a paciente não apresente melhora com o tratamento conservador, é indicado que ela faça a cirurgia de redução de mamas.

De acordo com Bernacchi, o método mais utilizado é a técnica de Pitanguy. Nela, a cicatriz fica ao redor da aréola e segue para a região inferior do seio em formato de T invertido.

Pós-operatório da mamoplastia redutora

Nos primeiros 15 dias, a mulher não deve mover os braços e precisa de ajuda para as atividades do dia a dia.

Antibióticos e anti-inflamatórios são prescritos pelo médico pelo tempo que achar necessário, além de remédios para a dor.

seio peito mama 0.16 400x800
iordani / Shutterstock

Aos poucos a mulher vai recuperando a autonomia e os movimentos começam a ficar mais livres, porém, em média nos primeiros 30 dias nada de exercícios físicos, dirigir, pegar peso e movimentos bruscos.

O uso de por alguns meses também é recomendado.

Cirurgias plásticas das famosas

(Visto em Vix)








Compartilhe!